terça-feira, 12 de maio de 2009

CIDADANIA

CONTOS RÁPIDOS

Na esquina, sob uma cortina de fumaça azulada, pequenas tochas vermelhas, circulares, brilham. Jovens em riso contagioso, coletivamente, suicidam-se.



CIDADANIA

Quando digo que em nosso país, crianças e idosos não são respeitados em seus direitos mais elementares, algumas pessoas acham que eu estou exagerando. Digam-me, qual é a cidade do Brasil, em que não vemos “crianças de rua”? É assim mesmo, com aspas. Pois é uma excrescência social, sim, crianças nas ruas, magérrimas, maltrapilhas, famintas, fazendo malabarismos, pedindo esmolas em semáforos, perambulando pela noite, utilizando todo tipo de drogas. Não me venham com a conversa que a culpa é dos pais. Todo efeito tem causa. Gente, no Brasil existe desigualdade social e “das brabas”, como se diz aqui, no meu Nordeste. Crianças não brotam do asfalto. A miséria atiça a busca ávida pela sobrevivência, todos caçam. Aquela família tradicional, padronizada, pai empregado, mãe domesticada, cuidando da casa, os filhos na escolinha do bairro, já era. Hoje todo mundo caça, se não, morre de fome. E as crianças, coitadas, tornam-se vítimas dos pedradores na selva de pedra. A marginalidade, a prostituição infantil aumenta. O contingente de necessitados do Bolsa-Família aumenta. Brasilsilsilsil!!! E os idosos? Estes, curtidos pelo tempo de trabalho dedicado ao país (lembremo-nos quando usufruirmos dos bens de consumo, que estes foram e estão sendo feitos por mãos jovens e mãos que já foram jovens e hoje estão encarquilhadas pelo tempo) levam bordoadas a torto e às direitas. Até o governo, pasmem, sacaneia com os idosos. Quem se lembra da Reforma da Previdência? Preciso dizer mais alguma coisa?
Agora, pasmem novamente, com essa notícia fresquinha. Deu hoje no Bom Dia Brasil:

Empresas de ônibus do Rio dizem que idosos abusam do direito de viajar de graça
O sindicato das empresas enviou cartas aos idosos pedindo que não abusem. O Ministério Público reagiu. Diz que isso é ilegal.

É isso mesmo. Os empresários de ônibus morrem de amores pelos velhinhos.
Espera aí. Essa ojeriza aos humanos da terceira idade não é privilégio só dos empresários de ônibus do Rio de Janeiro. Digam-me: nas cidades desse Brasil varonil, qual foi idoso que pelo menos uma vez na vida não ficou com cara de idiota, empunhando o seu cartão de gratuidade em um ponto de ônibus e o motorista passando ao largo?

Cômica, cínica e trágica essa atitude dos empresários de ônibus do Rio de Janeiro (se essa moda pega). Cômica, porque estão atirando no próprio pé. Um idoso quase sempre anda acompanhado, logo... Cínica, por tratar a pessoa idosa como um ser inexistente, sem vida social e, trágica, por negar valores constitucionais, como o direito de ir-e-vir do cidadão.

Só para variar, o Estatuto do Idoso em seu Título I, Disposições Preliminares, Artigo 4º:

“Nenhum idoso será objeto de qualquer tipo de negligência, discriminação, violência, crueldade ou opressão: e todo atentado aos seus direitos, por ação ou omissão, será punido na forma da lei.”



BREGA & CHIC




video

Nenhum comentário:

Postar um comentário